O Poder Revolucionário das Palavras

Eu gostaria de iniciar esta postagem desejando um feliz 4 de Julho para os nossos amigos dos Estados Unidos. E, para os que não sabem, o 4 de Julho é o dia da independência deles. Nós temos 7 de Setembro, eles têm 4 de Julho.

Embora eu seja um admirador da história dos Estados Unidos, eu não vim aqui para falar diretamente da independência do país, mas sim do que começou toda essa revolução: palavras.

palavras

Palavras sempre moldaram a história, para o bem ou para o mal. Jesus inspirava e liderava discípulos através de palavras; Padres, pastores e outros líderes religiosos fazem o mesmo até hoje; O golpe civil-militar foi apoiado pela população, porque os responsáveis souberam usar as palavras certas. Os exemplos são os mais variados, porém, no final das contas, uma única coisa importa: a palavra tem poder.

Pessoas morrem e matam todos os dias por causa das palavras que ouviram ou disseram.

Porém, pessoas também se apaixonam e se encantam todos os dias por causa de palavras.

O quão difícil deve ser, para uma mãe ou um pai, não chorar ao ouvir o filho falar pela primeira vez. Principalmente quando ele te chama.

Porém, também deve ser difícil não chorar quando precisa ouvir o mesmo filho, anos depois, dizer que está saindo de casa.

Quantas palavras raivosas e impensadas já não foram responsáveis por uma depressão, ou um suicídio?

Porém, quantas palavras de amor e carinho já não tiraram essas pessoas da beira do abismo?

Palavras moldam o mundo o tempo todo. Mudam uma vida, constroem um caminho, levantam alguém que estava caído, ou derrubam alguém que achava ter tudo.

Palavras machucam.

Porém também curam.

Palavras fazem chorar.

Porém também fazem sorrir. 

Palavras dividem.

Porém também unem.

Palavras matam.

Porém também trazem à vida.

 

Eu vivo de palavras. Eu as amo, e as odeio. Muitas vezes, minhas próprias palavras me fazem chorar, e muitas vezes elas me consolam. Muitas vezes, digo palavras que machucam os outros, e muitas vezes eu não percebo. E não importa quantas vezes eu peça desculpas, nem sempre palavras ajudam.

Às vezes, não ter palavras é a melhor forma de falar. E às vezes, uma palavra pode ser exatamente o que alguém precisa.

Segundo os Cristãos, quando Deus criou o mundo, usou palavras. E, quando Ele quis punir a humanidade, mudou as palavras.

Nós somos feitos de palavras. Mesmo quando mudos, usamos palavras. Mesmo quando nada precisa ser dito, algo o é. Mesmo quando não queremos usar palavras, usamos.

Algumas palavras são poderosas só por serem. Algumas são até mal-vistas pela sociedade.

Porém, lembre-se que não basta saber as palavras, também é preciso saber como dizê-las.

Afinal, um bom orador pode salvar um discurso ruim. Porém, nem o melhor discurso irá salvar um orador ruim.

São assim que as palavras funcionam. Elas quebram, e consertam. E, na verdade, elas não ligam, e não vão mudar por você. Adapte-se, e fale.

Apenas fale.

 

Caio Vinícius, autor, professor e palavra.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s